Monday, October 21, 2013

No Azul


Entrar no azul
Perceber a densidade,
A temperatura,
A luz que se fragmenta,
Se expande.

Movimentar-se.
Sentir a fluidez,
A Resistência.
 
O impulso.
Ir ao fundo.
Ouvir sons abafados,
Sentir o desejado isolamento,
O silêncio.

Concentrar-se nos movimentos,
Peito, quadris, braços e pernas,
Alongados,
Contraídos.

O ritmo.
A respiração.
O inspirar e expirar,
Constante,
Consciente,
Até que não mais.

O rosto imerso,
A água na boca,
Os olhos abertos.

A cor,
Os azulejos,
As linhas entre os azulejos.
No fundo, pequenos pedacinhos de grama,
Trazidos pelo vento,
Reverberando suavemente,
Os movimentos firmes e compassados.

A ida,
A volta
A ida,
A volta,
Até que não mais.

Só o impulso,
O movimento,
A força,
A plácida resistência do meio.

O rosto que queima.
A respiração,
Sempre,
Constante.
 
O ar,
A busca.
A água,
O retorno,
A paz.



No comments:

Post a Comment