Wednesday, April 8, 2015

Sempre a água

Como nadadora, tenho uma relação com a água que é quase romântica. Da beira da piscina, contemplo a vibração das ondinhas que se formam com o movimento dos outros corpos, ocupados em suas idas e vindas. Pequenas ondas cintilam na superfície, em inúmeros tons de azul e prata, ao toque do sol. 

Mergulho e ouço seus sons que reagem à minha chegada, imperceptíveis zunidos aos ouvidos de seres não aquáticos. Admiro sua explosão em pequenas bolhas quando meu braço a penetra em uma braçada de crawl. Pequenas bolhas que se aninham em volta do corpo, fazendo cócegas, envolvendo, acariciando. Observo os distorcidos reflexos, agora dourados, nos azuis azulejos que ondulam e mantém ritmada companhia. 

Sinto a textura da água, a flexibilidade, a força e o poder de seu volume. Adapta-se aos meus movimentos, recua e retorna, próxima, sempre próxima, uma segunda pele. Aceita meu corpo em seu meio. A água me recebe como um todo. A um só tempo é serena, imensa, poderosa.  

Ouço sua voz dizendo: "Calma! Respira! Prossegue!". Posso chegar à ela, desolada, sem força, sem ar, aos pedaços.  Ela  sempre me recebe, me conforta, me acarinha, me acolhe. Dela retorno inteira. 

2 comments:

  1. Ela é confidente. Ouve nossos segredos sem que se faça necessário falar. Como resposta aos nossos pensamentos, silencia. E é, então, quando a gente alcança a paz. Alcança o momento mais íntimo e sublime. É quando o tempo para e a vida só diz respeito à água e a nós. Feliz dia da natação =)

    Nati

    ReplyDelete
    Replies
    1. Feliz dia da Natação! Obrigada por ser parceira na água e na vida! :-)

      Delete